segunda-feira, 21 de março de 2011

Batismo atrás das Grades em Belém/Pará


Igreja Quadrangular promove cerimônia religiosa para 16 presos do Centro de Triagem da Marambaia
Uma cerimônia evangélica de batismo foi feita ontem pela manhã no Centro de Triagem da Marambaia, da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), que fica ao lado da Seccional Urbana da Marambaia, em Belém. Dezesseis presidiários se tornaram discípulos de Jesus após celebração da Igreja Quadrangular.
O batismo nas águas contou com a presença de servidores do sistema penal e familiares dos presos, e aconteceu em uma piscina artificial montada na área reservada para banho de sol.
Segundo a pastrora da igreja, Denise da Silveira, a ação faz parte do projeto 100% Liberdade, que desde outubro de 2010 já batizou 170 encarcerados. O projeto já esteve na Seccional Urbana de São Brás e, no próximo dia 4, estará na Colônia Agrícola Heleno Fragoso. Ela afirma que o objetivo do batismo é ajudar, transformar e melhorar o caráter dos presos, por meio de palavras divinas. "Com a palavra de esperança e de amor de Deus e Jesus Cristo, ajudamos com que eles sejam pessoas melhores. Só a nossa presença aqui serve de alívio para os presos porque eles sentem que nos importamos com eles. Isso facilita com que aceitem a palavra e melhorarem suas vidas. Buscamos mostrar para eles que a prisão pode ser o início de uma nova vida e durante o batismo eles confessam seus sentimentos e decidem tornarem discípulos de Jesus. É um momento de consagração dessa decisão e retirada do pecado, levando o preso a rever sua condição de ser humano e cidadão. Nossa finalidade é estender o projeto para o maior número possíveis de espaços em que tenham presos", disse a pastora.
Para o paraense Ailton de Araújo Lopes, 40 anos, que está preso há seis meses no centro à espera de sua primeira audiência marcada para mês que vem, o dia foi especial. "Quando estava fora da cadeia já me envolvia com a religião e aqui me aproximei mais. Nesse momento, estou feliz porque a bênção do Senhor é a iluminação para meu caminho. Me juntar a Ele é a coisa mais especial do mundo", afirmou Ailton.
O Centro de Triagem da Marambaia abriga 119 presos, a maioria deles ainda aguardando pelo julgamento da Justiça. O local tem sido alvo constante de ações missionárias por parte da Igreja Evangélica Quadrangular. Segundo o diretor interino da Susipe, Rozinaldo Barros, o projeto tem saldo positivo. "Desde que a ação veio para o centro, há cerca de um ano e meio, não tem ocorrido agressão, rebelião e motins no centro. A religião ajuda com que eles fiquem mais tranquilos e pacientes no aguardo de respostas quanto aos seus processos judiciais. Ajuda na ressocialização junto à família deles, que também participam. Buscamos manter o respeito e diálogo com eles. Isso é bom para nós, para eles, seus familiares e sociedade".
Meio ambiente - Corrente, bola, chave, cadeado e flôr. Muitos desses objetos fazem parte do cotidiano dos presos, e no Centro de Triagem da Marambaia eles são arte produzida pelos encarcerados, beneficiando ainda o meio ambiente. As cerca de 240 embalagens de alumínio do tipo "marmitex ou quentinha" que todos os dias iam parar no lixo em frente à Seccional Urbana da Marambaia começaram a ser recicladas desde o dia 7 de março deste ano, quando a direção da Susipe lançou um projeto nessa área. Segundo Rozinaldo Barros, a intenção é fazer exposição dos objetos e angariar recursos que serão revertidos em benefício para os presos.

FONTE: Jornal Amazônia

Um comentário:

  1. http://comente.assembleiabelem.br22.com

    Um blog que você Participa,ou seja você faz com sua opinião, entre em nosso blog e partipe, alem disso não precisa de cadastro

    Aproveite e Conheça nosso site

    http://www.assembleiabelem.br22.com/

    ResponderExcluir